sábado, 5 de janeiro de 2013


Escravos

Somos escravos
Escravos de um mundo doente
Subordinados às leis
À hierarquia

Temos o poder de escravizar
E ao escravizar somos escravizados

Os poderosos são escravizados pelo seu próprio poder
Que quando tirados deles
É como uma espada decepando seus membros
Os poderosos, senhores da lei
Quando questionados
São como abelhas irritadas
Prontas para ferroar
Aqueles que ousam desafiar sua autoridade
Eles mandam no dinheiro
Mas é o dinheiro que dita as regras
Acorrentando-os nos grilhões do individualismo
São animais predadores
Dominados pela ânsia de devorar
E já devorados por essa mesma ânsia

Os miseráveis são escravos em duas dimensões
Subordinados aos poderosos e a própria vida
Vivendo à beira do abismo que os separam dos seus senhores
São escravos dos escravos
Duas vezes escravos
Uma vida humilhante e sem perspectiva
Quando terão sua carta de alforria?
Se têm escrúpulos
São pelo menos livres de sua consciência
Que não pode escravizá-los
Porque não escravizam ninguém

Maciel Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário